segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Ministério Público pede impugnação do pastor Marco Feliciano

Ministério Público pede impugnação do pastor Marco Feliciano

M. Feliciano
O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) corre o risco de ter sua candidatura à reeleição para deputado federal impugnada pela Justiça Eleitoral.
O procurador André de Carvalho Ramos, do Ministério Público Eleitoral (MPE), protocolou o pedido de impugnação na última sexta-feira, 25 de julho, de acordo com informações do Terra Magazine.
Para evitar que sua candidatura seja invalidada, Feliciano deve apresentar uma série de esclarecimentos à Justiça Eleitoral, através de certidões que comprovem que seus direitos políticos estão em ordem e vigentes.
Além de Feliciano, outros 824 candidatos sofreram contestação judicial no estado de São Paulo e deverão prestar esclarecimentos à Justiça Eleitoral para que a candidatura tenha validade no pleito do próximo mês de outubro. O deputado federal Paulo Maluf (PP) faz parte dessa lista.
Segundo o jornalista Rodrigo Rodrigues, o pastor “é a grande aposta do PSC como puxador de votos em 2014, justamente pela visibilidade que ganhou ao criticar as ações de gays, lésbicas e movimentos sociais no Congresso Nacional”.
O pastor e fundador da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento teve um crescimento patrimonial superior a 100% durante seu mandato. Além do pastor Marco Feliciano, outros integrantes da bancada evangélica também mais que duplicaram suas posses no período entre 2010 e 2014. Confira neste link.
Em 2010, quando se candidatou pela primeira vez, Marco Feliciano declarou à Justiça que possuía bens que totalizavam R$ 634.800,00. Agora em 2014, o deputado disse possuir um patrimônio que soma R$ 1.341.464,92, o que representa um acréscimo de 111%